Grupo (Re) Habilitar recebe Prêmio Internacional em Portugal

03/01/2019 18:56

De 6 a 8 de dezembro de 2018 ocorreu na cidade de Porto (Portugal) o Congresso Internacional de Enfermagem de Reabilitação, organizado pela APER (Associação Portuguesa dos Enfermeiros Especializados em Enfermagem de Reabilitação).

“A Enfermagem de Reabilitação produziu conhecimento que forneceu base científica para orientar as nossas práticas assegurando a credibilidade da profissão. Este conhecimento permitiu obter mais eficácia e eficiência nos cuidados prestados pelos Enfermeiros de Reabilitação, pelo que consideramos importante preservar esta herança e transmiti-la às gerações futuras, tal como fizeram as gerações passadas connosco.”

Os resumos científicos foram submetidos no Concurso Internacional de Comunicações Livres, resultando nos dois principais prêmios do evento:

1º Lugar: Cuidado de Enfermagem de Reabilitação enquanto processo emancipatório.
Participantes: Soraia Dornelles Schoeller; Milena Amorim Zuchetto; Maria Manuela Martins; Caroline Porcelis Vargas; Lucas Antunes.

2º Lugar: Construção e validação de brinquedo para o autocuidado da criança submetida a gastrostomia: Um olhar da enfermagem de reabilitação.
Participantes: Ramon Carlos Pedroso de Morais; Soraia Dornelles Schoeller; Lucas Antunes; Caroline Porcelis; Sara Lopes.

Confira a lista de premiação, clicando aqui.

Demais resumos submetidos:

Os Cuidados de enfermagem de reabilitação em pacientes acometidos por fibromialgia: uma revisão integrativa.
Participantes: Lucas Antunes; Caroline Porcelis Vargas; Milena Amorim Zuchetto; Daniella Karine Lima; Soraia Dornelles Schoeller.

Investigar a existência dos aspectos amor, respeito e solidariedade nas teorias de enfermagem. 
Participantes: Soraia Dornelles Schoeller; Maria Manuela Martins; Lucas Antunes; Milena Amorim Zuchetto; Caroline Porcelis Vargas.

Esperança para pessoas com lesão medular.
Participantes: Milena Amorim Zuchetto; Soraia Dornelles Schoeller; Adriana Dutra Tholl; Daniella Karine Lima.

Cuidados e desafios da enfermagem ao idoso com diabete mellitus.
Participantes: Aline Gasparetto Marques; Cristine Moraes Roos; Soraia Dornelles Schoeller; Daniella Karina Souza Lima; Caroline Porcelis Vargas.

Uma análise sobre o que significa deficiência e acessibilidade para grupos do Facebook.
Participantes: Sara Mendes Boeira Lopes; Luciana Neves da Silva Bampi; Soraia Dornelles Schoeller; Miriam Cristina Gualdezi; Ramon Carlos Pedroso de Morais.

Por: Ramon Pedroso

Convite para o curso de Ética, Bioética e Trabalho em Saúde em Enfermagem

22/11/2018 21:14

De 12 à 18 de fevereiro a Prof.ª Dr.ª Luciana Bampi irá ministrar o curso “Ética, Bioética e Trabalho em Saúde e Enfermagem”. Os encontros acontecerão no período matutino (08:00 – 12:00h), no Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal de Santa Catarina. O curso é gratuito, aberto a comunidade e certificado em 40 horas. As incrições são realizadas pelo link: http://inscricoes.ufsc.br/activities/3180 e possíveis dúvidas devem ser encaminhadas pelo e-mail rehabilitarufsc@gmail.com . Na agenda estão os seguintes temas:

Conflitos éticos no cuidado a saúde – valores e deveres; Surgimento e consolidação da bioética; Ética, Bioética e Bioética Clínica; Confidencialidade e Privacidade; Éticas Deontológicas; Teoria dos Quatro Princípios; Bioética Clínica; Métodos de deliberação moral; Relação Clínica: paternalismo x autonomia – tomada de decisões; Consentimento Informado; Relação entre Profissionais de Saúde; Conflitos no inicio da vida; Vulnerabilidade; Ética do cuidado; Ética Feminista; e Conflitos no Final da Vida.

Devido ao grande número de conflitos morais e éticos que ocorrem na assistência à saúde a proposta deste curso é capacitar os participantes da comunidade, profissionais de saúde e estudantes de graduação e pós-graduação para a análise e enfrentamento de situações conflituosas e de difícil mediação moral que emergem da prática cotidiana no campo da saúde e enfermagem.  Contamos com sua presença!

 

Livro: História da Enfermagem – Versões e Interpretações

21/11/2018 00:07

Desenvolvido a partir de dissertações para o curso e mestrado da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), História da Enfermagem – Versões e Interpretações, desde  lançamento de sua primeira edição em 1995, vem adquirindo o status de clássico, no sentido de obra consagrada, pelo lugar que ocupa como referência para os estudos da História da Enfermagem brasileira. A obra tem sustentação em bases filosóficas, análises documentais criteriosas e avaliação crítica dos fatos socioculturais, políticos e históricos discorridos de forma clara, lógica e contundente.

Nesta quarta edição, estão presentes nos textos de Telma Geovanini, Almeida Moreira, Soraia Dornelles e Wiliam Machado questões essenciais para a compreensão e escolha de caminhos para a Enfermagem: suas origens, ideologias, formas de organização, fragilidades e potencialidades, todas sustentadas pelos aspectos sociais e históricas que lhes foram e são determinantes ou coadjuvantes. Por tudo isso hoje esta obra tornou-se um clássico obrigatório, adotada em todos os currículos de Enfermagem no Brasil.

Para saber mais sobre o livro, envie um e-mail para: rehabilitar@contato.ufsc.br ou clique aqui.

Desafios da acessibilidade no campus universitário da UFSC: transformando a realidade

04/10/2018 14:31

Projeto de extensão do grupo coordenado pela Professora Doutora Luciana Neves da Silva Bampi.

Objetivo: Promover ações educativas de inclusão social e física, acessibilidade, visando tornar o Campus Universitário Reitor João David Ferreira Lima da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) mais acessível à comunidade.

Método: Atividades de sensibilização e de educação desenvolvidas com estudantes de graduação.

Os estudantes de graduação da UFSC serão convidados a participar de uma roda de conversa sobre a temática acessibilidade com registro visual (fotografia e filmagem) sobre a acessibilidade no Campus Universitário. Incluindo uma atividade chamada “Um Dia Diferente” em que os participantes serão convidados a estar no lugar de pessoas diferentes ou deficientes em atividades no campus universitário (simulação) e  convidados a refletir mediante as atividades do laboratório de sensibilização, as facilidades e as dificuldades encontradas no cotidiano do campus sendo diferente ou deficiente e possíveis intervenções nessa realidade.

Em um momento de conclusão os participantes serão convidados a auxiliar na confecção de material educativo (folder) e de um filme documentário que serão utilizados na sensibilização de outros coletivos e na divulgação do projeto.
Os resultados esperados são contribuir para a mudança cultural, de respeito as diferenças e de inclusão social, hoje empreendida pela UFSC. E produzir material educativo e filme-documentário.